Portal ABQM SEQM Serviços Online
home search
search

Stud Book

Consultando a Pedicure

O Descuido no cuidado dos cascos pode tirar seu cavalo fora do circulo dos Ganhadores

Ainda que não se vejam cavalos nos salões de beleza fazendo uma pedicure, oferece-la regularmente ao seu cavalo pode ajudá-lo a melhorar sua performance.Às vezes, por casualidade, alguém escuta conversa entre treinadores falando de pintar os cascos dos cavalos, entretanto ninguém encontrará nas lojas do comércio o esmalte da moda. A tinta para cascos é semelhante ao creme para as mãos. É melhor que rejuvenescer as unhas no salão de beleza que tornam-se suaves e agradáveis, o mesmo efeito pode causar o frio úmido que pode ser arrasador para os cascos dos cavalos.

Um casco rachado não é tão fácil de reparar como colocar uma unha postiça. Por isso que o cuidado contínuo dos cascos é essencial como parte de um programa de um ganhador.

Os treinadores de Cavalos Quarto de Milha JOHN HAMMES, DONNA MCARTHUR, CLAY SPARKS e HEATH TAYLOR, estão de acordo com um ?dito? de carreiristas?SEM CASCO NÃO TEM CAVALO?. O contínuo cuidado dos cascos pode prevenir a peda de tempo na pista. Um ferrageamento programado para a hora certa, aplicações de produtos nutritivos, a suplementação com alimentos nutritivos e um cuidado constante podem manter as patas dos cavalos de corridas em perfeitas condições.

Pintando os Cascos

As ferraduras dão uma importante proteção para o casco. Porém antes de fixa-las, as muralhas dos cascos devem estar em condições saudáveis.Observar diariamente os cascos permite sentir qualquer alteração e intervir rapidamente e assim não perder valioso tempo no treinamento.

?Todos os dias revisamos cada cavalo que está em treinamento no rancho e ficamos certos que estão com seus cascos limpos? , disse Sparks.

Quando levantar o casco do seu cavalo, remova qualquer material grudado, e observe se tem áreas quentes ou pulsações a mais, em comparação com um casco normal.

?Se alguém limpa os cascos dos seus cavalos pelo menos duas vezes por dia ? pela manhã e à tarde ? pode observar qualquer coisa suspeita que possa aparecer?, disse McArthur.

A freqüência na aplicação das pastas para cascos (hoof dressings) depende de cada cavalo, do clima e do ambiente da cocheira. Untar o casco por fora e por baixo, são práticas comuns. O comércio especializado oferece uma gama enorme de produtos para o casco dos eqüinos.

?Nós não lubrificamos os cascos dos cavalos todos os dias?, disse Sparks. ? Tratamos de untar os cascos a cada três ou quatro dias, a não ser que haja necessidade.Normalmente depois do trabalho ou se vai à pista, cobrimos a ranilha com uma pasta para cascos. Eu uso Forschner?s hoof packing; que é um produto tradicional?.

Sparks e sua equipe cobrem a ranilha do casco com um cataplasma de ?barro? e depois colocam um pedaço de papel na parte de baixo para evitar que o ?barro? se misture com a serragem ou terra.

?Existem muitas marcas diferentes no mercado, porém eu gosto de usar uma pasta para cascos que seja um pouco grossa e assim aderir ao casco?, disse ele. Nós nos asseguramos de untar bem a coroa ou banda coronária. Quando estamos no Arizona ou em Ruidoso, onde caminhamos em solo duro ou asfalto para ir à pista, os cavalos começam a apresentarem-se um pouco sensíveis e um pouco doloridos. Por isso, nós os untamos com ?barro preparado? (pasta) e isso ajuda a perder calor e a dor do casco.?

Sparks prefere usar nas solas dos cascos dos cavalos pasta para cascos à base de iodo. Ele inclusive tem um conselho para economizar dinheiro.

?Economiza-se a metade ao adicionar mais o iodo, disse ele?. ?Rende mais?.

Taylor, que é treinador principalmente na Louisiana e no Texas, não prefere os produtos que contenham óleo de peixe.

?A maioria das pastas próprias para cascos no comércio tem óleo de peixe como um dos principais componentes?, disse Taylor. ?Todos nós acabamos usando esse tipo de produto porque é mais fácil, porém eu não acredito que seja bom para os cascos dos cavalos?.

Hammes, que tem seus cavalos ambientados a uma maior altitude e expostos ao clima seco do Colorado, prefere usar o óleo de peixe.

?Diferentes pessoas têm diferentes teorias sobre o cuidado com os cascos e como ferrar seus cavalos,? disse ele.?Eu gosto de misturar um pouco de óleo de peixe com os produtos de uso comum. Qualquer tipo de óleo para cascos serve, depois eu o melhoro colocando um pouco de óleo de peixe.?

Quando treinava em Remington Park, Hammes, aplicava óleo em seus cavalos duas vezes por semana.?Quando se usa muita água lavando seu cavalo e enxaguando-lhe os cascos, isso mantém os cascos um pouco suaves?, Disse Hammes ?Eu tenho o mesmo problema que tem todo o mundo ? algumas vezes parece que estão pisando um pouco duro, e outras vezes parece que estão pisando um pouco mais suave. Temos que encontrar esse ponto médio ideal?.Em complementação ao banho, a terapia com gelo pode alterar o equilíbrio de umidade dos cascos.?Inclusive, um pouco antes das corridas, aplicamos muito gelo nos cascos dos cavalos?, disse Taylor ?mantendo-os enfaixados por aproximadamente dois ou três dias antes e por alguns dias depois?.?Em cavalos que tenham brocas ou fungos (trush) nos cascos, e não queremos que seus cascos se molhem, envolvemos seus cascos com sacos plásticos e depois aplicamos uma bandagem veterinária (vet wrap) para que permaneçam secos.Eles manterão a temperatura baixa, o que ativará a pressão sanguínea.??Se os cascos dos cavalos não são limpos adequadamente, se em suas cocheiras se umedecem facilmente ou se são soltos em lugares úmidos, este animal tenderá a apresentar problemas com fungos (thrush),? salienta Sparks. ?Existem produtos no mercado como Thrush Buster ou Kopertox, que matam o fungo causador da broca (thrush).?

?Cuide dos cascos dos cavalos uma ou duas vezes ao dia e mantenha o cavalo em ambiente seco?, disse Hammes.

?Usamos botas de gelo, entretanto elas tendem a tornar o casco muito sensível? disse Sparks. ?Comumente untamos os cascos antes de colocá-los no gelo. A pasta para casco atua como um impermeabilizante, impedindo a umidade de penetrar no casco?.

McArthur prefere seus animais com solas duras. Para atingir isso, usa Reducine na base dos cascos dos cavalos. Ele coloca Reducine no casco, depois um chumaço de algodão em cima e depois envolve tudo com uma bandagem veterinária(vet wrap) e deixa por alguns dias.?Alguns tipos de pisos necessitam realmente da parte de baixo,? disse ele.?Isto tira toda a dor e esfria os cascos. Assim teremos cascos bons e saudáveis com que trabalhar.?

Quando Sparks está procurando aumentar o crescimento dos cascos dos cavalos ele também usa Reducine.

?Passamos Reducine ao redor da zona coronária do casco e isso a estimula?, disse ele. ?Todos os vasos sanguíneos locais, ajudam que o casco cresça um pouco mais rápido. Reducine é muito mais consistente, e se tivermos cascos realmente secos ou com as muralhas um pouco alteradas usamos Reducine?.

Conselhos Nutritivos

A saúde interna é normalmente refletida por fora. Uma coloração pobre ou cascos com pouco crescimento podem ser sinais de uma alimentação inadequada. Para dar aos cavalos de corrida as melhores oportunidades possíveis, alguns treinadores adicionam suplementos em seus regimes alimentares.

?Temos várias maneiras para a alimentação?, disse Taylor. ?Adicionamos muito Biotin na comida. Para animais com problemas de crescimento, tratamos alimentando-os algumas vezes com JELLO ou muita gelatina?.

McArthur tem obtido excelentes resultados usando um suplemento misturado.?A Farrier?s Formula (Receita do Ferreiro) tem vitaminas e nutrientes que estimulam o crescimento,? disse .?Quando estamos em Los Alamitos correndo o ano todo, administramos a todos os cavalos a Farrier?s Formula e eles comem sem qualquer problema?.

Hammes confia mais em uma ração balanceada, do que nos suplementos.

?Existem milhões de produtos diferentes no mercado e que funcionam em um cavalo e podem não funcionar em outro?, disse Hammes. ?Todo mundo provavelmente usa suplemento alimentar. E usá-los nos torna mais tranqüilo, entretanto não temos certeza que estamos tendo benefícios com seus custos?.

O aparelho circulatório dos cavalos é o responsável pela condução dos nutrientes através do corpo até os cascos.

?Eles necessitam de uma boa irrigação sanguínea nos cascos para que possa crescer e esta é a parte mais distante para o sangue chegar?, disse McArthur.

?O sangue flui fácil para baixo, entretanto é muito difícil para o fluxo de sangue voltar a subir?.

?Se o sangue flui normalmente nos cascos, estes são saudáveis e se mantêm em boas condições? , salienta ele. ?Porém, se alguma coisa se altera ou não chega sangue no local, é quando se origina um problema?.

?Algumas vezes, os diferentes tipos de camas afetam os cascos? disse Sparks. ?Se temos um cavalo começando a ter problemas nos cascos, nós os colocamos em cama de feno, já que a serragem tende a secar seus cascos?.

?Na verdade o cavalo não está doente por estar na cocheira?. A ranilha do casco é como uma bomba para o sangue que chega, que pulsa para fazer o refluxo do sangue através dos membros. Quando elas estão paradas numa superfície suave como a cama das cocheiras elas não estão recebendo a circulação necessária?.

Como adição ao ambiente natural de vida, está a superfície da pista que pode agir como uma lixa de unha para os cascos dos cavalos.

?Se um cavalo está numa superfície artificial na qual se corre todo dia, funciona como se fosse uma lixa muito fina?, disse McArthur. Pode se observar o desgaste na parte externa dos cascos. Porém se está em um solo natural, como San Houston, não tem quase problema com os cascos?.

Cavalariços atentos podem dar-se conta de possíveis problemas, antes mesmo de aparecerem.?O mais importante é manter os cascos crescendo para que possam estar saudáveis todo o tempo?, Aconselha McArthur. ?Se tiver um problema, tem que combatê-lo de imediato, estas coisas não podem deixar passar?.

Escrito por JENNIFER K HANCOCKIlustrado por Gabriel TrevisoTraduzido por Aldo FerrariTHE AMERICAN QUARTER HORSE RACING JOURNALAugust 2004.