Portal ABQM SEQM Serviços Online
home search
search

Stud Book

Influenza Eqüina: A gripe dos Cavalos

Com o real início do frio, e nesse ano chuvoso, observamos o aparecimento frequente de doenças respiratórias, e entre elas a Influenza tem singular importância. Causada pelo Influenza Vírus, a gripe eqüina se assemelha em alguns aspectos com a humana, como sintomas, transmissão, etc...

Contágio/Transmissão

Contato direto com secreção nasal e oral. Isto inclui cochos, bebedouros, cochos de sal, manjedouras, embocaduras, aerosóis de tosse ou espirro, matérias de uso diário (panos, escovas, etc.).

Sintomas

De observação fácil: febre alta (+40o.C), tosse prolongada, seca, sem secreção catarral, secreção nasal serosa (aquosa), falta de secreção catarral, falta de apetite, apatia geral, desanimo, perda de peso. Se comparamos com nossos sintomas de gripe, fica mais fácil perceber.

Diferencial/Evolução/Complicações:

Quase sempre é a Influenza Eqüina que inicia o quadro infeccioso respiratório. Sendo viral debilita o animal e baixa sua resistência, e quando não tratada corretamente, a depressão do sistema imunológico, permite o desenvolvimento de doenças secundarias, onde a mais imediata pode ser a Adenite Eqüina (garrotilho) que é bacteriana (streptococus equi), com febre, tosse produtiva, secreção nasal catarral abundante, aumento de linfonodos. Mais adiante, pode-se instalar uma Pneumonia, muito grave nos mais jovens, podendo-os levar a morte facilmente. Também a Babesiose/Nutaliose, entre outras doenças, freqüentemente se aproveita desta queda de resistência.A Influenza Eqüina causa grande perda da condição física, massa corporal (emagrecimento), e provoca um repouso forçado até recuperação total do cavalo, o que resulta em grande aborrecimento para todos.

Prevenção/Tratamento:

A vacinação anual, de todos animais, é o método eficaz de prevenção. Somente após a segunda dose (reforço) que teremos imunidade total!

Não havendo droga específica contra o vírus, é instituído basicamente tratamento suporte imunoestimulante.

Algumas idéias podem ajudar e evitar o contágio de animais susceptíveis, como isolar animais doentes, evitar cochos e bebedouros comuns, evitar situações de grande stress, manter equipamento individuais, manter rígida higiene.

Importante:

Somente um Médico Veterinário Especialista em Eqüinos está habilitado a fazer as vacinações de rotina (Infuenza, Raiva, Tétano, Leptospirose, Encefalomielite), fornecendo atestado individual de vacinação para cada animal!

Fonte: Jornal do CavaleiroColaboração: Clínica Veterinária Dr. Osimar Giuntini, há 17 anos cuidando da saúde de seus animais.Cel.(11) 9957-2227 (24 horas).